A Graça Da Salvação


GRAÇA, NÃO LIBERALISMO!

A graça é a condição da salvação para sermos Santos.

A graça estabelece o governo de Deus, o Senhorio de Jesus.

Nesse governo, são estabelecidos os mandamentos e leis para serem vividas, e da sujeição a Deus e às autoridades por Ele constituídas:

LEIS VEM DE DEUS - DISCIPLINA VEM DE DEUS - MORAL VEM DE DEUS.

Deus instituiu a igreja como autoridade na terra, para que seus mandamentos sejam por ela estabelecidos. Ela recebeu esta autoridade para impor a vontade de Deus.

Deus é um rei soberano sobre todas as coisas.

O seu reino é eterno, sempre existiu e sempre existirá.

 

“Venha o teu reino, seja feita tua vontade, aqui na terra como nos céus.”

O velho testamento serviu de aio, de tutor, para guardar e disciplinar a descendência de Abraão (Israel) até a graça.

A lei punia os pecadores, moral, tributária e fisicamente, e os corrigia; era feita pelos sacerdotes, profetas, juízes, estabelecidos por Deus, para corrigir o pecado do povo.

Muitos pensam que:

- Na graça acabou tudo

- Cada um para si, Deus por todos

- Cada um faz o que quer

- Estou na graça, que é para viver uma forma liberal

- Que Jesus me justifica

- Que foi para liberdade que Cristo me libertou

- Que Deus não quer ninguém que julgue

- Deus que sabe de todas as coisas, ...

 

Argumento é o que não falta! Para viver em liberdade e não se sujeitar aos mandamentos de Deus e suas autoridades constituídas.

A igreja foi constituída por Deus, para usar esse mérito da correção e juízo, para estabelecer o governo de Deus.

“Quanto aos que vivem no pecado, repreende-os na presença de todos, para que também os demais temam”. (1 Timóteo 5.20)

Um povo sem governo (sem leis, sem doutrina), é um povo rebelde, fazendo a vontade da liberdade, sendo instrumento do diabo.

“Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações, e tanto mais vedes que aquele dia se aproxima”. (Hebreus 10.25)

Deus estabelece homens cheios do conhecimento, dos seus mandamentos, e cheios do Espírito Santo para corrigir, exortar e julgar; e isso está escrito dentro do novo testamento, no qual estamos vivendo pela graça.

“Ora, é necessário que o servo do Senhor não viva a contender, e, sim, deve ser brando para com todos, apto para instruir, paciente; disciplinando com mansidão os que se opõem, na expectativa de que Deus lhes conceda não só o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade”. (2 Timóteo 2.24,25)

 

É A IGREJA O CORPO DE CRISTO - onde devemos andar em união, amor, misericórdia e compaixão.

Mas ela, também, tem o papel principal de mostrar o erro, o pecado, para ser corrigido, curado, para que os membros fiquem perfeitos.

 

Quando a igreja perde essa essência de correção, ela começa a ficar com seus membros doentes, entregues e infeccionados pelas doutrinas do mundo.

Quando alguém tem que ser corrigido e não aceita, temos autoridades superiores na igreja para recorrer. Mas, se o pecador não escutar, ele deve ser destituído da comunhão dos Santos.

“Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada. E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano. Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu. Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu pai, que está nos céus.” (Mateus 18:15-19)

“Exortamo-vos, também, irmãos, a que admoesteis os insubmissos…” (1 Tessalonicenses 5.14)

DEUS NÃO COLOCA OS SEUS MANDAMENTOS [A BÍBLIA] COMO SUGESTÃO, PARA SE QUISERMOS VIVER “DO JEITO DELA” OU DO “NOSSO JEITO”!!!

Deus estabelece seu governo para ser vivido por Ele, e não pelo “achômetro” de homens que distorcem as escrituras.

Devemos viver os mandamentos de Deus, ainda que nos pareça duro demais para nosso homem terreno.

“Já em carta vos escrevi que não vos associásseis com os impuros; refiro-me com isto não propriamente aos impuros deste mundo, ou avarentos, ou roubadores, ou idólatras, pois neste caso teríeis que sair do mundo. Mas agora vos escrevo que não vos associeis com alguém que, dizendo-se irmão, for impuro, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com esse tal nem ainda comais. Pois com que direito haveria eu de julgar os de fora? Não julgais vós os de dentro? Os de fora, porém, Deus os julgará. Expulsai, pois, de entre vós o malfeitor.” (1 Coríntios 5.9-13)

Deus estabelece através da igreja, seu governo, para que o corpo seja santificado e corrigido dos seus maus caminhos.

Um povo sem profecia se corrompe; um povo sem doutrina (ensino) fica entregue a si mesmo e à sua ideologia; um povo sem sujeição a Deus

A igreja recebeu esse poder de julgar e corrigir os que estão dentro, que receberam o Senhor Jesus como seu salvador.

“Caso alguém não preste obediência à nossa palavra dada por esta epístola, notai-o; nem vos associeis com ele, para que fique envergonhado. Todavia, não o considereis por inimigo, mas adverti-o como irmão.” (2 Tessalonicenses 3.14,15)

O amor corrige e não vai deixar o irmão perecer no pecado.

O amor fingido deixa o irmão ficar no pecado, porque não se importa com ele.

Disciplina é um exercício de amor e graça, libertando o pecador da escravidão do pecado.

A igreja aceita o pecador, mas não pode se conformar com “os pecados” do pecador. A disciplina tem que ser aplicada; a doutrina santa liberta - CONHECEREIS A VERDADE E ELA VOS LIBERTARÁ.

Quando alguém comete um erro, tem que ser disciplinado. Ela pode ser tanto por correção verbal, ou até, por afastamento da comunhão dos Santos.

No antigo testamento, quando alguém era atacado pela lepra, era separado da comunidade, para não contaminar a todos.

Quando um membro está no pecado e não quer ser corrigido, temos que afastá-lo, para não contaminar a igreja.

Paulo nos mostra grave erro da igreja de coríntios: vivendo com o pecado, a igreja não tomava atitude; além de não corrigir o pecado da igreja, quando eles tinham algum negócio contra o outro, iam recorrer a juízo perante aos injustos.

“Ousa algum de vós, tendo algum negócio contra outro, ir a juízo perante os injustos, e não perante os Santos? Não sabeis vós que os Santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas? Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida? Então, se tiverdes negócios em juízo, pertencentes a esta vida, pondes para julga-los os que são de menos estima na igreja? Para vos envergonhar o digo. Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos?” (1 coríntios 6:1-5)

Deus quer que nós julguemos as causas na igreja, e não no meio dos injustos. O pecado não é para passar desapercebido.

Paulo fala do poder da igreja que vai julgar o mundo, e que vamos julgar até os anjos. Ele fala desse poder que temos em disciplinar a igreja.

O apóstolo Pedro fala que o julgamento começa na casa de Deus:

“Que nenhum de vós padeça como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que se entremete em negócios alheios; Mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus nesta parte. Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus? E, se o justo apenas se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador? Portanto também os que padecem segundo a vontade de Deus encomendem-lhe as suas almas, como ao fiel criador, fazendo o bem.” 1 Pedro 4:15-19

De todos os atributos de Deus: Sua Soberania, Onisciência, Onipotência; Pois Todas As Coisas Vem Dele, E Tem TODO Poder E Conhecimento, e TUDO está Sujeito a Ele: todos seus ministros, principados e potestades, e Sua Igreja, na qual estabelece sua autoridade para ser vivida = os filhos de Deus vivem debaixo de seu governo.

Para ser um filho de Deus e ter cidadania celestial, temos que viver o amor de Deus e seus mandamentos, aceitando a correção.

Porque Deus corrige todo aquele que é filho; se está sem correção não é filho, e sim bastardo. E Deus manifesta, de muitas maneiras, a correção; principalmente, a igreja cheia do Espírito Santo e da palavra.

Deus abençoe


Pastor Carlos Alberto Daniluski - Mensagem do dia 10/10/2018

Ouça nossas mensagens no nosso site https://www.casadosenhor.com.br - Rádio Web Nova Vida - 24 Horas On-Line


Número de visualizações 1136