Ferramentas Auxiliares (Casa do Senhor) | Rádio Web Online | Dicionário Bíblico Online

Coisas Boas Que Deixam As Pessoas Fora Do Céu!

 

COISAS BOAS QUE DEIXAM AS PESSOAS FORA DO CÉU!

 

Acredite ou não, muitas pessoas de bem que estão envolvidas em realizar coisas maravilhosas não irão para o céu. Pior que isso, muitos que se consideram cristãos e estão convencidos de que irão para o céu ficarão de fora -- mesmo não estando eles envolvidos em pecados grosseiros ou em qualquer tipo de coisa errada!

Os cristãos a respeito dos quais eu falo não usam drogas e nem álcool. Não jogam. Não se entregam à pornografia ou à perversão sexual. Não estão entre aqueles que são corruptos ou vis.

Na verdade, você pode encontrar muitos deles na igreja nos domingos pela manhã. E eles gastam a maior parte do seu tempo livre com os amigos e a família, desfrutando de coisas agradáveis. São pessoas de família, e com valores familiares. Tendo dito isto, desejo fazer uma declaração ainda mais ousada -- que poderá ofender alguns. Contudo, eu o faço com interesse amoroso por aqueles da igreja de Jesus Cristo que não enxergam que estão caminhando em direção ao desastre: alguns correm o perigo de perderem suas próprias almas -- apesar de se assentarem na igreja, absolutamente convencidos que estão a caminho do céu! O conjunto desta idéia pode lhe parecer um paradoxo. Mas desejo provar isto a você com as Escrituras.

Se você deseja levar a sério uma mensagem que lhe venha proveniente do Espírito Santo, que seja esta. O meu ponto é o seguinte: alguns crentes ficarão de fora dos céus não devido às coisas más que fizeram -- mas porque ficaram tão preocupados em realizar coisas boas e legítimas, que negligenciaram aquelas que realmente contam: as coisas eternas.

O ZELO PELAS COISAS BOAS DO MUNDO PÔS DE LADO AS COISAS DE DEUS!

Estas pessoas ficam tão ocupadas com cada detalhe do dia a dia, que literalmente não têm tempo para as coisas mais profundas da vida espiritual. Elas estão dando o seu suor para construir os seus negócios, fazer progredir as suas carreiras, sustentar suas famílias -- mas o alvo de seu interesse ficou completamente desarranjado!

A Bíblia diz: "Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" (Mateus 6:33).

Estas são palavras do próprio Cristo, e não são uma sugestão, mas um mandamento.

Jesus quer dizer o que Ele diz: "Se vocês buscarem primeiro ao Senhor, Ele vai tomar conta de todas as coisas pelas quais vocês têm trabalhado duro : carreira, negócios, lar, família. Mas vocês precisam fazer dEle a sua prioridade número um!"

O apóstolo Paulo acrescenta: "Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra. Pois morrestes, e a vossa vida está oculta com Cristo em Deus" (Colossenses 3:2-3).

Mais uma vez, isto não é uma sugestão, mas um mandamento. Em grego, o significado é: "Concentre a sua atenção, ou interesses, nas coisas de cima". Em outras palavras:"Leve a sua concentração -- semelhante ao aço, ao concreto -- a ser direcionada às coisas de Deus. Torne-a inabalável, imbatível".

Entenda por favor: Deus nunca pediu que todos nós vendêssemos as nossas casas, terras e propriedades; nunca disse que precisamos deixar os nossos empregos e nos tornarmos monges, passando a nos dedicar inteiramente à meditação e ao estudo bíblico. (Sim, Jesus disse isto, mas para um homem apenas -- porque as possessões deste homem haviam se tornado seus ídolos. Deus não diz isto para todos.)

Algumas pessoas me dizem : "Deus me mandou deixar esposa e filhos para entrar no ministério." Eu olho estas pessoas direto nos olhos e digo: "Deus não lhe disse para fazer isto. Foi a sua própria mente ou então o diabo. O Senhor não se dedica a destruir casamentos!" Deus jamais lhe pedirá que faça algo deste tipo.

Mas Ele insiste em ser o centro da sua vida, em torno do Qual tudo mais gira. Ele exige que os Seus interesses, a Sua igreja, as Suas coisas tenham prioridade. É necessário que Ele seja o centro! A maior indignidade que qualquer cristão pode cometer contra o Senhor é deixá-Lo em uma posição secundária. Isto é um tapa na face de Deus.

Você pode achar que não é culpado de tamanha afronta contra Ele -- mas, como você prioriza o seu tempo? Por exemplo, quantas vezes você faltou à igreja em benefício dos seus negócios? Nestas ocasiões, não foram os seus clientes que ficaram aguardando -- foi Deus.

Eles foram postos em primeiro lugar, acima dos Seus interesses! Compreendo que você não pode evitar faltar à igreja se você tem um trabalho que lhe impede de freqüentar -- se for por exemplo, uma enfermeira ou um trabalhador noturno. Mas estou falando das pessoas que podem escolher -- aquelas que dirigem o seu próprio negócio, por exemplo, e que optam por trabalhar em vez de freqüentar a casa de Deus.

A Bíblia adverte: "Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima" (Hebreus 10:25).

Este é outro mandamento do Senhor. Porém, qual é a prioridade na sua vida? Quem fica esperando: os seus negócios, ou o Senhor? Se não guardarmos estes mandamentos, enfrentaremos conseqüências horríveis. Na verdade, eu não sabia que Jesus havia dado tantos avisos a respeito deste assunto.

Desejo lhe mostrar três passagens em particular:

1. Atente para o que Jesus diz a respeito dos dias de Noé e Ló:"Assim como foi nos dias de Noé, será também nos dias do Filho do homem; comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio e destruiu a todos. O mesmo aconteceu nos dias de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; mas, no dia em Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre e destruiu todos. Assim será no dia em que o Filho do homem se manifestar." (Lucas 17:26-30)

Olhe novamente para esta lista que Jesus nos dá, e preste atenção ás coisas que as pessoas faziam naquele tempo. Sabemos que havia violência tal como o mundo nunca havia visto, junto com imoralidade grosseira tal como sodomia e homossexualismo. Mas Jesus não fala de nenhuma destas coisas aqui. E Ele também não menciona alcoolismo ou perversões. Em vez disto, veja com cuidado o que Ele diz que as pessoas estavam fazendo imediatamente antes de a condenação cair sobre eles: comendo, bebendo (porém Ele não menciona embriaguez), casando-se, noivando, comprando, vendendo, plantando, construindo. Não há nenhum pecado nesta lista. Todas estas coisas são boas, legítimas. Em verdade, tudo que Jesus relaciona aqui é recomendado na palavra de Deus para aqueles que desejam ser fiéis no cultivo da família e aos servos do Senhor.

O casamento, por exemplo. Paulo diz: "...Mas, se te casares, com isso não pecas..." (1 Coríntios 7:28). Em outro lugar as Escrituras dizem:"Digno de honra entre todos seja o matrimônio..." (Hebreus 13:4). Além disto, Provérbios 31 nos diz que a esposa virtuosa: "Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com as rendas do seu trabalho." (Provérbios 31:16)

Desde os tempos de Josué, quando Israel se mudou para a terra prometida, Deus levou as pessoas a plantar nos campos e a construir edifícios para a Sua glória. Não há absolutamente nada errado nestas atividades.

Por que, então, Jesus se concentra apenas nas coisas boas e legítimas que as pessoas faziam nos dias anteriores ao julgamento? É porque Ele está tentando nos dizer algo vital: Ele está nos alertando quanto a nossa total desatenção à Sua Palavra, ao nos tornarmos completamente absorvidos por nossos próprios interesses!.

A pregação de Noé se perdeu no meio de um Grande Atropelo De Negócios!

Inculpa-se o estilo americano de vida. Posso escrever livros e pregar mensagens a respeito de julgamentos vindouros, porém, com exceção de um pequeno remanescente de crentes, poucos ouvem e guardam minhas palavras. As massas de cristãos não se interessam.

Por quê? É porque estão envolvidos em seus próprios planos para casamento, filhos, lar, trabalho, carreira. Não têm tempo para ouvir mensagens a respeito da vinda do Senhor! "Assim será no dia em que o Filho do homem se manifestar" (Lucas 17:30). Jesus está prevenindo: "Sucederá o mesmo com a última geração. Estarão tão ocupados, tão envolvidos com os seus próprios interesses, que deixarão de lado todos os Meus interesses!".

Tem sido assim por séculos. Muitos estão convencidos que estão destinados para o céu. Porém, semana após semana, negligenciam a casa de Deus, a palavra de Deus, a oração, a adoração. No entanto, este procedimento não é pecaminoso aos seus próprios olhos: "...por que, pois, diz o meu povo: ...Jamais tornaremos a ti?... ...o meu povo se esqueceu de mim por dias sem conta. ...ainda dizes: Estou inocente..." (Jeremias 2:31-31,35)

Estas pessoas podem estar fazendo coisas boas e legítimas -- porém o Senhor não é o primeiro para elas! Ele não é o centro de suas vidas. Se Ele fosse, não O colocariam de lado. Elas achariam tempo para ficar com Ele! Jeremias repreendeu o povo pelo "mudar leviano ...dos teus caminhos" (v. verso 36). Todos estavam se mexendo, fazendo coisas boas, ocupando-se de obras legítimas, até mesmo religiosas. Porém, estavam negligenciando a Deus. Não tinham tempo para buscar o Senhor, não tinham tempo para se assentar aos Seus pés e aprender.

O mesmo acontece hoje em todo o corpo de Cristo!

Pode-se ficar tão ocupado com Deus que não há tempo para buscá-LO Muitos não conseguem se assentar e guardar a Sua palavra porque estão constantemente mudando levianamente os seus caminhos! "Assim será..." Quando Jesus falou de Sua volta, por que Ele não falou sobre o índice de criminalidade? Por que não Se referiu à imoralidade de hoje? Ele nada disse a respeito da epidemia de drogas, de nossas prisões superlotadas, dos nossos pecados quanto aos abortos. Não -- Ele disse apenas: "Assim como foi naqueles dias, as pessoas estarão comprando, vendendo, comendo, casando-se -- preocupados com 'coisas boas'. E elas ficarão tão ocupadas, que negligenciarão suas próprias almas!"

A sua rejeição me magoa muito. Mas, quanto mais do que isso Deus é magoado pela rejeição a Ele?

Como Ele sente-Se ao ser tratado com desprezo por aqueles que uma vez andaram, conversaram e choraram com Ele? No passado, estas mesmas pessoas Lhe disseram: "Senhor, Tu salvastes a minha vida de um inferno mau. Nunca Te deixarei!" Mas agora, eles não Lhe concedem nem um instante do seu dia.

Você Deu a Jesus Uma Aceitação Parcial? Pode-se dizer: "Tenho de ganhar a minha vida. O Senhor compreende." Não é assim! Ele jamais compreenderá -- nem jamais aceitará -- o fato de O colocarmos em segundo plano em relação a alguém ou à alguma coisa: "Ele é a cabeça do corpo, da Igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as cousas ter a primazia" (Colossenses 1:18). Em grego, a palavra "primazia" aqui significa "primeiro lugar".

É necessário que Jesus tenha a prioridade!

2. Reflita Sobre O Homem Que Fez Uma Grande Festa -- Mas Cujos Convidados Todos O Rejeitaram:

"Jesus, porém, lhe disse: Certo homem dava uma grande ceia, e convidou a muitos. E à hora da ceia mandou o seu servo dizer aos convidados: vinde, porque tudo já está preparado. Mas todos à uma começaram a escusar-se. Disse-lhe o primeiro: Comprei um campo, e preciso ir vê-lo; rogo-te que me dês por escusado. Outro disse: Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-los; rogo-te que me dês por escusado. Ainda outro disse: Casei-me e portanto não posso ir. Voltou o servo e contou tudo isto a seu senhor: Então o dono da casa, indignado, disse a seu servo: Sai depressa para as ruas e becos da cidade e traze aqui os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos. Depois disse o servo: Senhor, feito está como o ordenaste, e ainda há lugar. Respondeu o senhor ao servo: Sai pelos caminhos e valados, e obriga-os a entrar, para que a minha casa se encha. Pois eu vos digo que nenhum daqueles homens que foram convidados provará a minha ceia" (Lucas 14:16-24).

Esta parábola é importante -- porque Jesus é o homem que está dando a grande festa!A festa a respeito da qual se fala aqui é o evangelho, e a mesa preparada é a cruz. E o convite de Jesus é para todos: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei" (Mateus 11:28).

Em poucas palavras, o nosso Senhor nos convida a ter intimidade com Ele. Fomos exortados a chegar à Sua presença para ceiar com Ele, para conhecê-lO, para desfrutar da Sua companhia. Ele diz: "Venha e encontre uma mesa preparada para você. Tudo já está pronto.

Você encontrará plena satisfação em Mim!" Na realidade, Jesus já concluiu tudo que é necessário para nos dar total satisfação nesta vida. Todo o nosso desejo ardente -- tudo que tem a ver com a santidade e a piedade -- está contido nEle:

"...seu divino poder, nos têm sido doadas todas as cousas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude"(2 Pedro 1:3).

A mesa foi preparada. A ceia está pronta! Porém, a parábola nos diz que quando chegou a hora do jantar e a mesa estava servida, ninguém apareceu. Os servos olhavam à rua, mas não chegava nem uma pessoa. O senhor tinha a esperança de que os seus convidados iriam parar tudo para chegarem cedo com expectativa, antecipando a comunhão com grande alegria.

Mas ninguém veio. Eu lhe pergunto: como sentir-se-ia você se preparasse uma refeição maravilhosa, convidasse pessoas que confirmassem que estariam lá, mas quando tudo estava arrumado na mesa, ninguém aparecesse? Será que você não entenderia isto como sendo rejeição total -- significando que seus convidados não tinham interesse em você? O senhor decidiu enviar um servo para lembrar aos seus convidados que já estava tudo pronto. Era o último convite: "A ceia está pronta. Por que você não veio?"

Mas, as Escrituras referem: "...todos, à uma, começaram a escusar-se..." (Lucas 14:18). O primeiro convidado se escusou porque estava preocupado com um negócio imobiliário: "...Comprei um campo e preciso ir vê-lo; rogo-te que me tenhas por escusado..." (mesmo verso). Este homem provavelmente era um negociante de terras, que havia comprado a terra sem a ver. Ou, talvez ele simplesmente queria um terreno sobre o qual construiria uma casa para a sua família. Ora, não é pecado especular com terras. Nem é puir uma casa. Ambas as coisas são boas, legítimas. Afinal de contas, antes de cair o julgamento sobre Judá, Elias adquiriu um pedaço de terra, devido à uma revelação que havia recebido. Mas o ponto aqui não é a compra de terra.

O ponto é o seguinte: este homem havia se concentrado na coisa errada! Concentrou-se nos seus interesses -- em seus negócios ou nos negócios da família -- e colocou de lado o convite para privar da intimidade com o senhor. Disse: "Depois eu cuido disto. Primeiro vou resolver os meus interesses". Mas, o fato é que aquela terra não iria sair de lá. Ele poderia ter ido no dia seguinte! O segundo convidado negociava gado. Disse ao servo: "...Comprei cinco juntas de bois e vou experimentá-las; rogo-te que me tenhas por escusado" (verso 19). Este homem talvez fosse do ramo da pecuária. Parece que ele havia visto os dez bois antes de adquiri-los, e provavelmente estavam bem, na ocasião.

Mas agora, ele precisava testá-los, para confirmar se havia feito um bom negócio. Não existe pecado no que este homem fez. Testar os bois era uma coisa legítima a ser feita, e até de responsabilidade. Abraão e Jó sem dúvida fizeram a mesma coisa muitas vezes, sendo ricos em em gado. Este homem estava apenas fazendo o que a palavra de Deus recomenda a qualquer negociante sério. Mas, outra vez, o ponto não é este. Onde estava o pecado deste homem? Ele agia como se dirigir-se ao paiol era mais importante do que se dirigir à igreja. Os bois poderiam ser testados no dia seguinte.

Mas ele não queria deixá-los esperando; em vez disto, ele fez com que o senhor esperasse! O último convidado disse; "...Casei-me e, por isso, não posso ir" (verso 20). Bem, nada poderia ser mais legítimo do que se casar. A Bíblia diz que o homem que acha uma esposa acha o bem (veja Provérbios 18:22). Mas mais uma vez, o problema não é se casar. Este homem pecou ao colocar a sua família primeiro! O Senhor diz: "A devoção à família é boa a seu tempo, no lugar certo -- mas não quando ela toma o Meu lugar!" Ele poderia ter dito: "Meu bem, o Senhor sempre foi o primeiro na minha vida. Ninguém toma o Seu lugar. Todas as vezes que as Suas portas estiverem abertas para mim, sempre irei ter intimidade com Ele. Os interesses dEle têm prioridade na minha vida. Agora, eu desejo que os meus valores sejam os seus valores."

Serão salvos todos os que têm zelo religioso e boa moral?

Freqüentemente, nas discussões religiosas, quando se acusa alguma prática religiosa ou grupo de violar as Escrituras, alguém responderá que essas pessoas são zelosamente religiosas e de boa moral.

Aparentemente, o ponto a destacar é que ter boa moral e ser religioso zeloso já basta para salvá-los, apesar do fato que eles continuam desobedecendo a Deus, sem arrependimento. Desse modo, as pessoas que estão preocupadas com o erro nas práticas são aconselhadas a se calarem.

A Bíblia ensina claramente que as pessoas devem ser religiosas, zelosas com a religião, e ter boa conduta moral. A questão é saber se isto é suficiente para as pessoas receberem a vida eterna. Só para ilustrar, concordemos em que uma pessoa precisa ser um homem, para ser um esposo. Mas seria essa pessoa um esposo apenas porque é um homem, ou algo mais é necessário? Da mesma forma, uma pessoa precisa ter zelo religioso e boa moral para ser salvo, mas é isto suficiente para ele ser salvo ou algo mais é exigido além disto?

Consideremos exemplos de pessoas zelosamente religiosas e de boa moral que não foram salvas:

Será verdade que todas as pessoas que são dedicadas à sua religião e têm boa conduta moral em sua vida são também agradáveis a Deus? Ou haverá exemplos de pessoas com devoção religiosa que perderam sua salvação? Consideremos vários exemplos bíblicos.

O tesoureiro etíope: (Atos 8:26-39)
Este homem era dedicado à sua religião antes mesmo de ter ouvido o Evangelho. Ele tinha vindo da distante Etiópia a Jerusalém, de carroça, para adorar (v. 27). Enquanto viajava, estava lendo as Escrituras (v. 28) e desejava entender melhor as coisas que lia (v. 30-34).

Mas estava ele salvo e destinado à vida eterna nesse tempo? Notem que ele nem sequer sabia de Jesus. Filipe teve que ensinar isto a ele: "Então Filipe tomou a palavra e, começando por esta escritura, anunciou-lhe a Jesus" (v. 35).

PODE ALGUÉM QUE NÃO CRÊ EM JESUS SER SALVO? Não há salvação em nenhum outro nome, a não ser o de Jesus - "E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos" (Atos 4:12).

Aqueles que não crêem nele morrerão em pecado - "Por isso vos disse que morrereis em vossos pecados; porque, se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados" (João 8:24). Como poderia, então, ter sido salvo o tesoureiro antes de ter crido? (João 14:6; Marcos 16:16).

E mais, o tesoureiro ainda não havia sido batizado. Filipe teve que batizá-lo (v. 36-39). Pode uma pessoa ter a salvação antes de ter sido batizada? Marcos 16:16 diz que devemos crer e ser batizados para sermos salvos. Atos 2:38 diz que temos que arrepender-nos e sermos batizados para termos a remissão dos pecados (veja também Atos 22:16; Romanos 6:3-4; Gálatas 3:27; 1 Pedro 3:21).

Este tesoureiro é um exemplo de um homem dedicado a sua religião, mas isto por si só não o salvou. Ele não estava salvo enquanto não ouviu o evangelho de Jesus, creu nele e foi batizado.

Saulo de Tarso (Atos 22:3-16)
Saulo era zeloso em sua religião, mesmo antes de se tornar um cristão. Ele era um judeu rigoroso, zeloso para com Deus (22:3). Sendo um judeu, ele vivia em paz com sua consciência (23:1). Ele tinha sido "hebreu dos hebreus", sem culpa, de acordo com a lei (Filipenses 3:5-6). Paulo se destacava na religião dos judeus acima dos outros judeus da mesma idade que ele, porque era zeloso pelas tradições de seus pais (Gálatas 1:13,14).

Mas estava Paulo salvo, nesta condição? Ele não cria que Jesus fosse o Cristo, o Salvador. De fato, ele perseguia os discípulos de Jesus (Atos 8:1-3; 9:1-2; 22:4-5) e fazia muitas coisas contrárias ao nome de Jesus (Atos 26:9). Ele era um blasfemador de Jesus, um perseguidor, um injuriador (1 Timóteo 1:13). Nesta condição, ele tinha sido o "principal dos pecadores" (1 Timóteo 1:15). Ele permaneceu no seu pecado até que obedeceu a ordem: "levanta-te, recebe o batismo e lava os teus pecados" (Atos 22:16).

Saulo é outro exemplo de uma pessoa de zelo religioso, que não estava salva até que creu em Jesus e obedeceu a ele, sendo batizado.

Cornélio (Atos 10 e 11)
Cornélio era dedicado na sua religião e homem de boa moral mesmo antes de ter ouvido o evangelho. Ele era piedoso, temia a Deus, dava esmolas, e orava a Deus (10:2). Ele era um homem reto, temia a Deus e era respeitado pelos judeus (10:22). Se ser apenas religioso e ter boa moral salvasse um homem, Cornélio teria sido salvo muito antes de ter ouvido o evangelho pregado por Pedro.

Mas Cornélio estava salvo antes de ouvir e obedecer ao evangelho? Deus lhe disse para buscar a Pedro, que lhe diria palavras mediante as quais ele poderia ser salvo (11:14). Pedro veio, ensinou-lhe a respeito de Jesus e ordenou-lhe que fosse batizado nas águas (10:47-48).

Assim, Cornélio é um terceiro caso de homem de boa moral, ativo e dedicado à religião, entretanto não salvo até que ouviu e obedeceu ao evangelho.

Atenienses (Atos 17:16-31)
Estas pessoas, também, eram pessoas zelosamente religiosas. Sua cidade estava cheia de ídolos, que eram, certamente, adorados religiosamente (Atos 17:16). O grau do seu zelo é demonstrado pelo fato que eles erigiram um ídolo ao "deus desconhecido", para o caso em que eles estivessem esquecendo de algum (Atos 17:23).

Mas estariam estes adoradores de ídolos salvos em tal condição? Paulo ensinou que a adoração de ídolos era inaceitável por Deus, e que as pessoas teriam que se arrepender de modo a serem aceitáveis no julgamento (Atos 17:29-31). Os idólatras não herdarão o reino de Deus (1 Coríntios 6:9-11; Gálatas 5:19-21). Em vez disso, estarão no lago de fogo, a segunda morte (Apocalipse 21:8; 22:15).

Judeus (Romanos 10:1-3)
Estes judeus eram zelosos em sua religião. Eles tinham zelo por Deus (Romanos 10:2). Ainda que o seu sistema de justiça fosse humano em sua origem, eles seguiam um sistema religioso (Romanos 10:3). Ainda hoje há judeus com grande devoção a sua religião.

Mas era o seu zelo suficiente para salvá-los? Eles não conheciam o modo de Deus de tornar os homens justos (o evangelho de Jesus), assim eles não se submetiam à justiça de Deus (Romanos 10:3). Portanto, eles precisavam ser salvos (Romanos 10:1). Os judeus, por certo não crêem em Jesus nem obedecem a ele. Nós já estudamos muitos versículos mostrando que esta fé obediente é necessária à salvação.

Certamente, deveria ficar claro por esta explicação que não é verdade que uma pessoa é salva somente porque ela é devota em algum sistema religioso ou somente porque ela tem boa moral. Outras coisas são necessárias, inclusive o conhecimento, a fé e a obediência ao evangelho de Jesus Cristo.

"Porque não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego" (Romanos 1:16).

Consideremos a importância da verdade e o perigo do erro na religião
Se uma pessoa é salva simplesmente porque ela é praticante ativa de uma fé religiosa e vive de acordo com a boa moral, qualquer que seja o conteúdo de suas práticas religiosas, então não haveria preocupação com a verdade religiosa e o erro religioso. Poderíamos ser salvos só por sermos religiosos sem que essa religião fosse harmonizada com as verdades da Bíblia? Mas consideremos o ensino da Bíblia a respeito disto.

A importância da verdade religiosa
Ler Provérbios 23:23 Compre a verdade e não a venda. Pague qualquer preço para obter a verdade. Ela vale. Uma vez que você tem a verdade, não a largue, não importa o que você ganharia por largá-la. Mas, se ser religiosamente zeloso é só o que importa, porque ser tão interessado na verdade?

Ler João 8:31-32 Para estarmos livres do pecado, precisamos conhecer e permanecer na verdade. Mas, se pensarmos que a verdade não é importante, desde que sejamos ativos em alguma fé religiosa, estaremos ainda libertados do pecado?

Ler João 4:23-24. Deus quer que o adoremos em espírito. Isto exigiria zelo e dedicação. Mas em espírito somente não é suficiente. Nossa adoração deve ser em espírito e em verdade.

Ler 2 João 9-11. Se desejamos estar com o Pai e o Filho, temos que permanecer no ensinamento de Jesus. Não é suficiente ser religioso. E se formos religiosos, mas nossa religião não estiver em harmonia com o ensinamento de Jesus? Então, não teremos Deus!

Ler 1 Pedro 1:22-23 Para nos livrar do pecado e renascermos, temos que obedecer à verdade, que está na palavra de Deus. E, se formos religiosos e não tivermos obedecido à verdade? Nosso zelo religioso sozinho nos salvaria?

Se você é religioso, isto é bom. Mas você possui, também, a verdade?

O PERIGO DO ERRO RELIGIOSO

Ler Mateus 7:15,21-23 Cuidado com os falsos mestres que enganam as pessoas. Muitos deles chamam Jesus de "Senhor", ensinam em seu nome, e fazem muitos trabalhos espantosos em seu nome. Eles são pessoas de zelo religioso, ainda assim estão perdidos. Como poderia acontecer isto se a única coisa necessária é o zelo religioso? A resposta é, que alguma coisa a mais é necessária. O quê? Temos que "fazer a vontade do Pai".

Ler 2 Coríntios 11:13-15 Satanás e seus ministros querem passar por ministros da luz e apóstolos de Cristo. Eles parecem ser religiosamente devotos. Se formos enganados por eles, seremos religiosos, mas estaremos seguindo Satanás. Seríamos religiosamente justos? É possível ser religioso e, ainda assim, estar seguindo Satanás, porque ele é um enganador.

Ler Gálatas 1:6-9 As pessoas que ensinam um evangelho diferente são amaldiçoadas, e aquelas que aceitam esse evangelho estão se separando daquele que os chamou. Os Gálatas ainda eram pessoas religiosas. De fato, eles eram crentes em Jesus Cristo. Eles seguiam um "evangelho". Mas eles eram amaldiçoados porque era um evangelho diferente. Alguém estava ensinando as pessoas a crer em Cristo, mas ainda obedecendo à circuncisão do Velho Testamento (veja este assunto). Tais doutrinas fazem com que até mesmo filhos de Deus (3:26,27) decaiam da graça (5:4).

Ler 1 Timóteo 4:1-3 Alguns se desviam, seguindo doutrinas de demônios, falando mentiras, incluindo as doutrinas falsas relatadas. Entretanto, estas não são pessoas sem religião. Elas estão seguindo mandamentos religiosos, ainda assim elas estão perdidas porque seguem falsos mandamentos, que não foram dados por Deus.

Ler 1 João 4:1 Muitos falsos profetas estão no mundo, portanto não creia em todos os mestres, porém prove-os. Que diferença faria se seguíssemos ensinamentos falsos ou verdadeiros, se a única coisa que importa é sermos religiosos?

Ler Mateus 15:9 As pessoas podem estar adorando a Deus (portanto, são religiosas), entretanto sua adoração é inútil se for baseada em práticas originadas dos homens. Estas pessoas podem até mesmo estar adorando o Deus verdadeiro, porém não de acordo com as verdadeiras práticas.

Sim, o zelo religioso é necessário. Porém, ele não é suficiente, por si só. Uma razão pela qual isto é verdade é que é possível, mesmo para os crentes em Jesus Cristo, serem enganados para seguirem o erro e o falso ensinamento. Isto pode ser comparado a tomar remédio para curar uma doença. Podemos tomar o remédio com muita dedicação, porém ele não curará, se for o remédio errado. Então, grande zelo e dedicação não ajudam religiosamente se as práticas às quais estamos dedicados são falsas.

Consideremos a necessidade da unidade e o perigo da divisão

É possível para as pessoas serem religiosamente zelosas e de boa moral, mas ainda assim, estarem religiosamente divididas. Se o zelo religioso e a boa moral são tudo o que necessitamos, então as pessoas que causam, incentivam e justificam a divisão, serão salvas.

De fato, esta é a razão principal pela qual temos que estudar assuntos como estes que estamos considerando: as pessoas querem crer que é possível serem salvas em qualquer denominação, mesmo que as denominações estejam divididas na prática, na adoração, na organização, no plano de salvação, etc. Quando estas divisões (e as doutrinas que as produzem) são recusadas, as pessoas dizem que as diferenças não importam muito, porque todas as pessoas são pelo menos religiosas, têm boa moral, etc.

O que diz a Bíblia?
A Importância da Unidade
Ler João 17:20-23. Jesus orou para que todos fossem unidos, como ele e o Pai são unidos. Se o zelo religioso e a boa moral são tudo o que necessitamos para sermos salvos, porque Jesus orou pela unidade religiosa?

Ler Efésios 4:3-6. Devemos esforçar-nos pela unidade de acordo com o Espírito, no vínculo da paz. Isto requer unidade em cada uma das sete áreas relatadas, incluindo um só corpo e uma só fé. Se religião zelosa é tudo o que necessitamos para sermos salvos, a unidade não importaria. Mas de acordo com esta passagem bíblica, a unidade importa, sim. Nós necessitamos, sim, de zelo religioso, mas também precisamos de unidade religiosa.

O Perigo da Divisão
Ler 1 Coríntios 1:10-13. Os seguidores de Jesus não deveriam ser divididos, porque Jesus não é dividido. Não deveria haver divisões entre nós, tais como as que estavam começando em Corinto. Divisão maior ainda existe hoje entre as denominações, e as pessoas querem nos fazer pensar que Deus vai tolerá-la. Se o zelo religioso é tudo o que necessitamos, porque esta passagem reprova a divisão? Se Paulo fosse como algumas pessoas de hoje em dia, ele teria dito aos Coríntios que suas divisões não tinham importância, desde que eles fossem zelosos!

Ler Gálatas 5:19-21. Aqueles que causam a divisão não herdarão o reino de Deus, justamente como acontecerá com os imorais. Mas ser causador da divisão e justificar a divisão é tão ruim como ser imoral. Mesmo assim, há pessoas que justificam a divisão e dizem que ela não importa desde que as pessoas sejam moralmente boas e religiosamente zelosas.

Conclusão
Se você for uma pessoa moralmente boa e zelosa de suas práticas religiosas, estas são boas qualidades. Deus aprova o zelo e a boa moral, como tais. Mas, por favor, entenda que, por si mesmas, estas qualidades são inadequadas para você vir a receber a bênção de Deus da vida eterna, mesmo que você creia que Jesus Cristo é o filho de Deus e o Salvador dos homens.

Precisamos certificar-nos de que possuímos a verdade, estamos obedecendo ao evangelho e permanecemos unidos a outros fiéis cristãos. De outro modo, nossa condição será como a do homem que deseja viajar para algum lugar que fica ao leste de onde ele está, porém ele continua andando em direção ao norte. Não importa se ele seja muito zeloso e dedicado, ele nunca chegará ao seu destino enquanto ele não mudar de direção.

Portanto, precisamos ser religiosamente ativos e moralmente bons. Mas nossa atividade tem que ser de acordo com a vontade de Deus. Temos que andar na direção certa, crendo que o evangelho é a mensagem da salvação, sendo batizados com o propósito de receber o perdão pelos pecados e, então, servir a Deus fielmente, de acordo com a verdade de sua palavra.

 


Este estudo foi visualizado 60480 vez(es)

Ir para o Portal Casa do Senhor - Clique Aqui

Estudos Bíblicos

Copyright(c) 2003-2012. Ministério Internacional Casa do Senhor. Todos os direitos reservados.
Rádio Web Nova Vida - www.casadosenhor.com.br | www.casadosenhor.com | www.casadosenhor.pt